Brokeback Mountain ★★★

Imagino como deve ter sido a experiência das pessoas que começaram a assistir esta obra sem saber nada a respeito, pois como a construção do relacionamento dos protagonistas foi realizada de uma maneira tão sutil e gradativa, possivelmente aqueles que não sabiam o caminho que o longa iria traçar devem ter se surpreendido, o que não foi o meu caso pois até mesmo em sua sinopse este relacionamento amoroso que iria ser abordado já fora exposto.
E que bela construção de personagens e narrativa foi essa, tudo acontece com extrema calma e paciência, aos poucos ambos vão mostrando mais de suas personalidades e desejos, e vamos compreendendo mais sobre como suas mentes e corações funcionam. A dinâmica e a química de Jake Gyllenhaal e Heath Ledger é enervante e crível, sentimos a amargura e o anseio sufocante que ambos sentem por causa das circunstâncias que envolvem suas vidas.
A cinematografia junto aos figurinos e o design de produção refletem muito bem a tristeza e a solidão que permeiam o cotidiano dos protagonistas, que por não poderem se abrir e ser quem realmente são, se sentem sozinhos em seus próprios universos e assim como eles, achamos conforto e liberdade quando ambos estão juntos. Mas além de uma história de amor, Brokeback Mountain é sobre a linda relação de confiança, paixão e amizade que Ennis e Jack possuem.
Porém a trilha sonora e as atuações do filme são os principais ponto de destaque, trabalhos realmente excepcionais que foram realizados com muito cuidado e dedicação. Michelle Williams e até mesmo a curta participação de Linda Cardellini agregam muito ao filme, com atuações vivas e sensíveis que elevam ainda mais o filme que já contava com grandes atuações de Gyllenhaal e Ledger.
Mas assim como Call Me By Your Name de Luca Guadagnino, a sutileza do filme foi algo que me incomodou pois assim como na obra antes citada, senti a falta de uma carga dramática ainda maior ou de cenas grandiosas que realmente me marcassem explorando ainda mais a força de seus atores. Assim como uma dinamicidade maior no filme que em certos momentos me pareceu muito inflamado, podendo dar uma maior atenção à outros detalhes ou desenvolver ainda mais seus personagens secundários.
Apesar de todos os elogios antes citados, a obra falhou em me emocionar logo comprometendo o meu envolvimento com a história, mas longe de ser um filme ruim Brokeback Mountain se provou um romance sensível e natural, nada aqui está de graça e nada foi forçado, recomendo apenas a fãs do gênero .